BENEFÍCIOS | 16.MAIO.2022

Previdência privada empresarial: principais tipos e vantagens

Faz pouco tempo que o termo “educação financeira” entrou para o vocabulário do brasileiro. Culturalmente, não temos o hábito de fazer investimentos em outra carteira que não seja a poupança e guardar dinheiro para a aposentadoria, por exemplo. Mas esse comportamento parece estar mudando, ainda que a passos lentos.

Uma pesquisa encomendada pela FenaPrevi (Federação Nacional de Previdência Privada e Vida) ao Datafolha aponta para um crescimento da busca por proteção financeira nos últimos anos. O volume de contratação e o interesse pela previdência privada tem crescido desde a eclosão da pandemia de Covid-19.

Essa tendência também chegou ao mercado de trabalho. Um estudo realizado pela fintech Onze, em 2021, indica que a previdência privada já é um dos benefícios mais desejados pelos trabalhadores, atrás apenas do plano de saúde e incentivo a cursos.

Com isso, as empresas ganham uma nova ferramenta para a atração e retenção de talentos, além da oportunidade de cumprir um importante papel: ajudar seus funcionários a poupar mais e investir em previdência, a fim de garantirem um futuro financeiro mais confortável e seguro.

A seguir, explicaremos melhor as vantagens da previdência privada empresarial.

 

O que é previdência empresarial?

Qualquer pessoa pode investir em previdência privada para ter um complemento financeiro alternativo ao INSS. Este investimento consiste em: a pessoa aplica um determinado valor todo mês ou quando achar necessário, e pode resgatar o acumulado em forma de renda ou programar o resgate. Quanto mais tempo esse dinheiro permanecer investido, melhor será a rentabilidade.

O que difere o modelo empresarial é que, em vez de contratar a previdência privada por meio de um banco ou plataforma de investimentos, o funcionário adere ao plano de previdência oferecido pela empresa, com condições mais vantajosas do que aquelas praticadas pelo mercado.

 

Quais planos de previdência as empresas podem oferecer?

A principal diferença entre os tipos de previdência privada está na forma como o dinheiro será tributado e nos benefícios que a empresa pode ter.

O plano PGBL Instituído é ideal para empresas que apuram os resultados pelo regime de Lucro Real e pretendem pagar uma parte das contribuições ao plano de seus colaboradores. Como benefício fiscal, é possível fazer a dedução das contribuições realizadas pela empresa, como despesa operacional, até o limite de 20% da folha dos funcionários vinculados ao plano.

Outras modalidades, como o VGBL Instituído, PGBL Averbado e VGBL Averbado são ideais para empresas que não apuram os resultados pelo regime de Lucro Real. Neste caso, embora não seja possível fazer a dedução, os impostos incidirão somente sobre os rendimentos da aplicação.

 

Como implementar a previdência na empresa?

A contratação da previdência privada pelas empresas exige atenção, devido aos detalhes burocráticos que todo o processo envolve. Portanto, é interessante que o RH tenha o auxílio de uma consultoria em benefícios para buscar o máximo de informações sobre as instituições de previdência e compará-las, além de analisar as características e o perfil da companhia, com a finalidade de oferecer o plano que melhor se adeque às necessidades do empregador e dos funcionários.

Quer saber mais? Envie uma mensagem e nossos consultores terão prazer em explicar detalhadamente os benefícios da Previdência Empresarial.

Fontes: Valor Investe, Onze, Porto Seguro, Revista Apólice

 

Flexibilidade: o benefício mais valorizado em 2022

Quer ler mais artigos como esse? Cadastre-se para receber a nossa newsletter e fique por dentro das novidades no Portal RH.