NUNCA É TARDE | 18.SETEMBRO.2017

Você está pronto para mudar?

Mudar faz parte da dinâmica da vida. Nem sempre é fácil. Morar em outra cidade, trocar de profissão ou adotar novos hábitos são mudanças que podem transformar nossas vidas. Quando a mudança está relacionada a algum vício ou hábito mantido por anos, nunca é fácil. Mesmo que aquilo traga algum prejuízo para a saúde, parece impossível viver de outra forma.

Sabe aquele seu amigo que fuma há anos, tem problemas respiratórios, mas não abandona o cigarro? Ou aquela colega que trabalha tanto que isso já está afetando a sua vida pessoal, mas ela não reduz o ritmo mesmo nos finais de semana? Seja por falta de incentivo, coragem, vontade ou até mesmo por não enxergar esses comportamentos como problemas de fato, essas pessoas não estão prontas para mudar.

Afinal, para isso é preciso disposição e motivação. James Prochaska e Carlo Diclemente, dois pesquisadores americanos que são referência no assunto, nos anos 70 chegaram à conclusão de que, para mudar e ter sucesso nesta empreitada, uma pessoa normalmente passa por cinco fases ou níveis de motivação, denominados como “estágios motivacionais”. São eles:

/ Pré-contemplação: neste momento a pessoa não enxerga seu comportamento como algo ruim, não tem a intenção de mudar ou está relutante. Ou seja, não está pronta.

/ Contemplação: mudar começa a ser um pensamento recorrente, há a conscientização do risco, mas ainda faltam forças para dar o primeiro passo. Por isso, nesta fase é comum encontrar motivos que justifiquem o mau hábito e coloquem em cheque a necessidade de mudar.

/ Preparação: com o apoio das pessoas mais próximas ou de algum especialista, a insegurança vai ficando para trás. Essa é a hora de pensar na estratégia da mudança para torná-la concreta.

/ Ação: é quando acontece o primeiro passo de fato. No caso dos nossos conhecidos lá de cima, o cigarro fica de lado e os finais de semana passam a ser para o descanso e lazer, não mais para trabalho. Essa fase exige muita determinação e apoio. O medo de não conseguir é grande. O importante é que a vontade de mudar seja maior.

/ Manutenção: depois de começar, o desafio é manter os novos hábitos. Ter disciplina é fundamental para não ter recaídas e o que mais ajuda nesse momento é ver os primeiros resultados.

Esses estágios se aplicam a todos os processos de mudança: adotar hábitos de alimentação saudáveis, praticar exercícios para perda de peso ou apenas para ter mais qualidade de vida, abandonar vícios ou reduzir os níveis de estresse.

Os especialistas dizem que não é possível queimar etapas. Todos nós passamos por todas estas fases, desde o reconhecimento do problema, passando pela aceitação da necessidade de mudar até o enfrentamento do desafio.

X