OLHAR DE EXECUTIVO | 04.JULHO.2016

Retrato do mercado segurador

O presidente da It’sSeg Company, Thomaz Menezes, comenta que o modelo do mercado segurador até então não se aplica mais. “Por certa abundância de recursos financeiros, as companhias decidiram o que vender, de que forma e a que preço, e o mercado de distribuição e consultoria seguiram nesta linha”, diz.

Segundo ele, quando se fala em segmentação e especialização, isso significa o tipo de produto que o cliente quer comprar e de que forma quer adquiri-lo. “Os corretores precisam cada vez mais agregar valor, entregar um produto relevante”, afirma.

Para Menezes, o setor de seguros tem baixa capilaridade, é altamente fragmentado e em alguns setores é pouco profissionalizado. “Existia uma interdependência, uma relação entre segurador e corretor não muito clara no papel e na responsabilidade de cada um. Isto tem que ficar claro”, defende.

O executivo finaliza, dizendo que “se o cliente, o consultor/corretor não trabalharem juntos nas soluções de suas necessidades, na adequação dos seus programas de seguros, no correto gerenciamento de riscos, no desenho de seus planos, precificação e gestão, vão acabar pagando a conta e a própria seguradora também, pois para ela perder um cliente é um custo muito alto”.

Fonte: Portal Nacional de Seguros / http://www.segs.com.br/seguros/22863-retrato-do-mercado-segurador.html