CONTRA O AEDES | 18.NOVEMBRO.2017

Dia Nacional de Combate à Dengue

Existem dois tipos de vírus, um é responsável pela dengue clássica e o outro pela hemorrágica. A dengue clássica é caracterizada por: febre alta, dores no fundo dos olhos e pelo corpo, náuseas, vômitos e manchas avermelhadas na pele. O paciente com dengue hemorrágica, além desses sintomas, pode apresentar pele pálida, fria e úmida, sangramento pelo nariz, boca e gengivas, confusão mental e alterações na pressão arterial, que podem desencadear complicações neurológicas e cardiorrespiratórias.

 

Diagnóstico e tratamento

Caso sinta algum desses sintomas, procure um hospital o quanto antes e não se automedique. O médico irá analisar seu quadro clínico e realizar o exame de sangue para ter um diagnóstico preciso. Não existe tratamento para a dengue, mas é possível tratar os sintomas com medicações. Evite o uso de medicamentos anticoagulantes e mantenha-se hidratado. A desidratação pode agravar os sintomas e levar à internação.

 

Prevenção

O principal foco de proliferação do Aedes aegypti são lugares com água limpa e parada, como: baldes, pneus, vasos e caixa d’água aberta. Vasilhas de água de animais e pratos de vasos de plantas devem ser lavados semanalmente para evitar o desenvolvimento de larvas do mosquito. Remova as folhas das calhas, guarde as garrafas vazias de cabeça para baixo e não se esqueça do repelente para evitar picadas.

X