POR RECLAMAÇÕES | 05.DEZEMBRO.2017

ANS suspende a venda de 31 planos de saúde

A partir do próximo dia 8 de dezembro, 31 planos de saúde não poderão mais ser comercializados. A medida da ANS tem como base as reclamações recebidas no último ciclo de avaliação do Programa de Monitoramento de Garantia de Atendimento.

No terceiro trimestre desde ano foram recebidas 15.912 reclamações, sendo 14.138 contabilizadas no monitoramento. Não foram considerados os registros de operadoras em portabilidade de carências, liquidação extrajudicial ou em processo de alienação de carteira, por já estarem em processo de retirada do mercado.

Foram 31 planos com vendas suspensas, de 10 operadoras. Outros 27 planos foram reativados, 4 operadoras com reativação total de 21 produtos e 3 com reativação parcial de 6 produtos. Com essas medidas, 167.729 consumidores estão protegidos, com garantia de atendimento.

 

Planos suspensos

/ Salutar Saúde Seguradora S/A – 7 planos
/ Unimed de Manaus Cooperativa do Trabalho Médico Ltda. – 4 planos
/ Unimed Norte/Nordeste – Federação Interfederativa das Sociedades Cooperativas de Trabalho Médico – 6 planos
/ Associação Auxiliadora das Classes Laboriosas – 3 planos
/ PAME – Associação de Assistência Plena em Saúde – 3 planos
/ SAMOC S.A. – Sociedade Assistencial Médica e Odonto Cirúrgica – 1 plano
/ GAMEC – Grupo de Assistência Médica Empresarial do Ceará Ltda. – 1 plano
/ Unimed do Rio Grande do Norte – Federação das Sociedades Cooperativas de Trabalho Médico – 2 planos
/ CABERJ Integral Saúde S.A. – 2 planos
/ Green Life Plus Planos Médicos Ltda. – EPP – 2 planos

 

Planos de volta ao mercado

/ Caixa de Assistência à Saúde – CABERJ – 3 produtos
/ Caixa de Previdência e Assistência dos Servidores da Fundação Nacional de Saúde – CAPESESP – 3 planos
/ Unimed-Rio Cooperativa de Trabalho Médico do Rio de Janeiro – 14 planos
/ GS Plano Global de Saúde Ltda. – 1 plano

 

Como funciona o Programa de Monitoramento de Garantia de Atendimento?

Com o monitoramento, a ANS pretende estimular as operadoras a oferecer mais qualidade no atendimento aos clientes. A cada três meses, todas as reclamações recebidas pelo órgão regulador são monitoradas.

As empresas com mais queixas, considerando o número de beneficiários e segmentação assistencial, têm suspensa a venda dos planos com mais reclamações. A comercialização só pode ser retomada se a qualidade do serviço melhorar na próxima avaliação.

 

Motivos de reclamação

/ 40,9% / Gerenciamento das Ações de Saúde por Parte da Operadora (autorizações prévias, franquia, coparticipação e outros)
/ 17,1% / Rol de Procedimentos e Coberturas (geográfica e assistencial)
/ 13,8% / Prazos Máximos para Atendimento
/ 12,9% / Reembolso
/ 10,9% / Rede de Atendimento (rede conveniada)
/ 2,9% / Carência
/ 1,5% / Doenças ou Lesão Preexistente, Cobertura Parcial Temporária e Agravo

X