ENTREVISTA | 16.OUTUBRO.2017

Alimentação contra o estresse

Alguns alimentos não influenciam apenas no nosso peso, mas também exercem um impacto relevante na nossa saúde mental. Nesta entrevista com a nutricionista Sabina Donadelli, entenda como aproveitar todos os benefícios que os alimentos adaptógenos podem trazer para você.

1. O que é um alimento adaptógeno e como ele age no nosso corpo?
O termo adaptógeno foi criado para classificar substâncias capazes de induzir um aumento não específico da resistência do organismo frente a fatores estressantes de diferentes naturezas. Em outras palavras, são fitoterápicos, têm a capacidade de aumentar a nossa tolerância ao estresse.

2. Quais benefícios os alimentos adaptógenos podem trazer para a nossa saúde?
Ao que parece, os efeitos dos adaptógenos ocorrem por meio de um conjunto de fatores, incluindo a modulação do sistema imunológico, o aumento da síntese proteica e ação antioxidante. Isso quer dizer que, diante de situações estressantes, as pessoas que fazem uso frequente desses alimentos estão menos sujeitas a comprometer a saúde por conta da tensão.

3. Os benefícios dos alimentos adaptógenos são reconhecidos pelas sociedades médicas e farmacêuticas?
Os estudos ainda não são conclusivos quanto aos resultados do uso de adaptógenos por pessoas saudáveis. Seus mecanismos de ação não estão claros. Porém, as evidências clínicas, cada vez mais favoráveis, têm tornando tais substâncias cada vez mais indicadas pelos médicos e nutricionistas.

4. Quais alimentos podem ser considerados adaptógenos?
Abacate, amendoim, amêndoas, aspargos, cogumelos (todos os tipos comestíveis), morangos e ostras merecem destaque pela sua alta capacidade de amenizar os sintomas do estresse, quando consumidos com frequência. Temperos naturais, como: alecrim, canela, gengibre, manjericão, noz-moscada e pimenta-vermelha também têm propriedades adaptógenas.

5. Existe uma quantidade mínima desses alimentos que é preciso consumir para ter seus benefícios?
As quantidades ainda não estão muito bem definidas, já que há poucos estudos e, os que existem, são recentes. Mas os pesquisadores concordam sobre o fato de que esses alimentos devem fazer parte da rotina das pessoas estressadas para que seus efeitos sejam sentidos de forma mais efetiva. É importante ter ao menos um deles em todas as refeições do dia, a frequência de consumo é mais importante que a quantidade.

6. Existem riscos relacionados ao consumo excessivo de alimentos adaptógenos ou alguma contraindicação?
O risco é mesmo de qualquer outro alimento consumido em excesso. Altas quantidades de determinada substância no organismo podem gerar intolerância a ela. Por isso, os alimentos adptógenos devem ser ingeridos com frequência, mas não em excesso. Uma porção de cada um deles em cada refeição é o suficiente para usufruir de seus benefícios, sem comprometer a saúde.

7. Como é possível incorporar esses alimentos no nosso dia a dia?
Com vontade e um pouco de criatividade é possível mudar pequenos hábitos e inserir esses alimentos no cardápio diário. Afinal, não são alimentos ou temperos difíceis de serem incorporados nas refeições. Basta se acostumar com a presença e o sabor deles no prato.

Sabina Donadelli
é nutricionista e membro
da Academia Brasileira
de Gastronomia.

X